Memória: Corpus Christi na Vila Santa Isabel



Quinta-feira | 21 de maio, 2020 | 12h24          Publicação conjunta com Alô Tatuapé


A tradicional comemoração católica envolve milhares de pessoas que se empenham na confecção de tapetes feitos com todo tipo de materiais. Isso também ocorreu no bairro de Vila Santa Isabel (saiba mais).

Apesar de ser considerado um feriado facultativo, o Corpus Christi é motivo para um bom descanso pela maioria dos brasileiros. O Governo espera que aproximadamente 1,9 milhão de veículos deixem a Grande São Paulo com destino ao interior e litoral paulista.

 

Tapete de serragens coloridas e outros materiais, produzido pelos paroquianos no final dos anos 50. À esquerda é possível ver as estruturas para construção da igreja atual. Foto: Paróquia Santa Isabel / Arquivo aloimage

 

Muitas cidades do interior produzem belíssimas passarelas por onde passam as procissões católicas, um costume que remete a séculos de tradição. Sua origem remonta ao século XIII e ocorre 60 dias depois do domingo de Páscoa.

Milagre

Sobre o Milagre de Bolsena, escreveu o professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova, Felipe Aquino.

“Certa vez, quando o padre Pedro de Praga, celebrou uma Missa na cripta de Santa Cristina, em Bolsena, Itália, aconteceu um milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Alguns dizem que isto ocorreu porque o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia. O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia S. Tomás de Aquino, informado do milagre, então, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou os fiéis caminhando na entrada de Orvieto, teria então pronunciado diante da relíquia eucarística as palavras: ‘Corpus Christi’. Ainda hoje se conservam, em Orvieto, os corporais onde se apoia o cálice e a patena durante a Missa e também se pode ver a pedra do altar em Bolsena, manchada de sangue.”

 

Fieis saem em procissão da antiga Igreja Santa Isabel. Foto: Paróquia Santa Isabel / Arquivo aloimage

 

Vila Santa Isabel, São Paulo

A tradição de preparar tapetes para a passagem da Procissão de Corpus Christi, que pode ser vista em todo o país, também foi motivo de grande comemoração na Vila Santa Isabel em São Paulo. Considerada a Rainha Santa, Isabel de Aragão nessa região uma belíssima igreja.

Nas proximidades dessa construção que pode ser vista ao longe, os fiéis emolduravam as ruas com tapetes em devoção. Construída para substituir a antiga paróquia, sua torre principal foi idealizada também como um observatório e originalmente possuía diversas lunetas, distribuídas pelos quatro pontos cardeais no alto da abóbada.