São Paulo antigo: Av. Paulista

Postado em fev 19, 2015



Quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015, às 13h16

A antiga trilha de boiadeiros, depois conhecida como Rua da Real Grandeza e, finalmente, como Avenida Paulista, ficava em terrenos que foram adquiridos em 1890 pelo engenheiro uruguaio Joaquim Eugênio de Lima e seus associados, para realizar um empreendimento imobiliário.

A mais paulista das avenidas nas proximidades da Av. Brigadeiro Luis Antônio, em 1911. Localizada numa região alta, muitas casas ostentavam torreões. Essas estruturas eram construídas acima dos telhados e serviam como mirantes para contemplar o panorama. Ainda é possível ver alguns torreões na região da paulista, consolação e em outras partes da cidade.

A mais paulista das avenidas nas proximidades da Av. Brigadeiro Luis Antônio, em 1911. Localizada numa região alta, muitas casas ostentavam torreões. Essas estruturas eram construídas acima dos telhados e serviam como mirantes para contemplar o panorama. Ainda é possível ver alguns torreões na região da paulista, consolação e em outras partes da cidade.

A região foi demarcada, urbanizada e ligada por bondes ao resto da cidade. Recebeu tratamento urbanístico inspirado nas avenidas européias, sendo arborizada com ipês roxos e amarelos, magnólias e plátanos. Foi inaugurada em 8 de dezembro de 1891, com três quilômetros de extensão e três faixas de trânsito: para carruagens e cavaleiros, pedestres e bondes.

Transformada em uma das regiões mais nobres da cidade, sediou os palacetes dos barões do café e os casarões rodeados por grandes jardins particulares, dos imigrantes enriquecidos na indústria e no comércio, com sofisticados projetos de arquitetura da Belle Époque num grande ecletismo de estilos, como o art noveau, o mourisco e o neoclássico.

A partir da década de 50, a Avenida Paulista adquiriu importância como via de serviço e comércio e entrou em acelerado processo de verticalização, com a demolição dos antigos casarões e a construção de edifícios comerciais e residenciais. Nos anos 70, a avenida é o endereço preferido para a instalação da matriz de grandes bancos, empresas multinacionais e para a construção de modernos e ousados arranha-céus.